- Books

O Cortiço

O Corti o Representing the height of Brazilian Naturalism O Corti o is Alu sio Azevedo s critique of unchecked ambition in Brazilian society of his day Jo o Rom o an imigrant Portuguese man builds a tenement

  • Title: O Cortiço
  • Author: Aluísio Azevedo
  • ISBN: 9780850515015
  • Page: 290
  • Format: Paperback
  • Representing the height of Brazilian Naturalism, O Corti o is Alu sio Azevedo s critique of unchecked ambition in Brazilian society of his day Jo o Rom o, an imigrant Portuguese man, builds a tenement Corti o on the money and work of his mulatto lover, Bertoleza The tenement s residents fight with those of another tenement, leading to a fire that destroys much of the bRepresenting the height of Brazilian Naturalism, O Corti o is Alu sio Azevedo s critique of unchecked ambition in Brazilian society of his day Jo o Rom o, an imigrant Portuguese man, builds a tenement Corti o on the money and work of his mulatto lover, Bertoleza The tenement s residents fight with those of another tenement, leading to a fire that destroys much of the building But Rom o rebuilds and is soon wealthy and looks to marry an educated woman, leaving Bertoleza, who kills herself.

    • Best Download [Aluísio Azevedo] ☆ O Cortiço || [Music Book] PDF ↠
      290 Aluísio Azevedo
    • thumbnail Title: Best Download [Aluísio Azevedo] ☆ O Cortiço || [Music Book] PDF ↠
      Posted by:Aluísio Azevedo
      Published :2019-03-12T14:38:10+00:00

    1 thought on “O Cortiço

    1. The novel, "The Slum" provides a 19th century glimpse of Brazilian society via the misadventures of the founder and residents of a slum. Somehow Azevedo is able to convey a myriad of social tensions across multiple levels and he does so with incredible vividness, wonderful prose, and memorable characters. The reader is immersed in the tension between Portuguese immigrants and Brazilians, between mulattoes and blacks, between men and women, between upper and lower classes resulting in a rather he [...]

    2. So do you want to read a book that defines Naturalism better than the books that created Naturalism themselves? Then read this.

    3. Desgraçado. A qualquer momento que você me perguntar o que eu achei do livro naturalista O Cortiço de Aluízio de Azevedo, escrito em 1890 eu irei responder apenas: Desgraçado!Acham que eu sou exagerada? Então vamos lá: O livro retrata a vida de um cortiço do Rio de Janeiro do século XIX junto com todos os seus problemas sociais, os personagens são formados de mulatos, negros, burgueses e portugueses e são comparados a animais. A intenção de Azevedo era fazer uma crítica coerente de [...]

    4. Preciso reler para descobrir se foi uma apaixonite de adolescência ou se este permanece sendo um dos melhores livros que já li.

    5. In the beginning I thought the main character would be João Ramão, but I soon realized there is no main character in this novel; each and every character is just as important and just as insignificant as the other in this cortiço, which is a perfect metaphor for that era's society. We get to know some people, get deeply involved in their personal lives, their loves, their suffering, their problems, their joy and sorrow, but they might simply die or cease to exist inside the cortiço's walls, [...]

    6. tinha que ter uma forma de classificar o livro além das estrelinhas. se eu desse 5 pra esse, estaria mentindo: não gostei do livro. Me deixou deprimida com relação à situação. As pessoas são ruins, burras, manipuladoras.Os malvados se dão bem. Mas isso é da Escola à qual pertence o livro.Não tem como dizer que ele é ruim . É marcante. Eu li há vários anos e me lembro dele quase todo. E isso significa muito. Acho que os piores livros são aqueles esquecíveis. A questão não é g [...]

    7. Tinha pra mim que daria 4 estrelas ao Cortiço, estava decidido, mas esse final me pegou de surpresa e me deixou no chão (não tanto pela história em si quanto pela narrativa incrível do Aluísio Azevedo, mas que seja). No todo, meu único arrependimento foi não ter corrido atrás de ler esse livro antes.

    8. Esse livro e um grande estudo a respeito da formacao do povo brasileiro, da origem de toda a desigualdade social, cultural da exploracao do homem pelo homem (cliché). Eu simplesmente amei esse livro e acho que se tivesse lido quando crianca, durante os tempos de escola, seguramente nao teria aproveitado todas as nuances, as ironias e a critica social contida nele. Valeu muito a pena ter lido esse livro. Ja estou preparando-me para ler outro livro do mesmo autor.

    9. Uma autêntica surpresa a leitura deste clássico da literatura brasileira - "O Cortiço", de Aluísio Azevedo, publicado em 1890, sendo já o terceiro livro do autor.Uma obra prima a não perder.Põe o leitor a viver o ambiente do fim do século XIX , no Rio de Janeiro, principalmente mostrando como viviam e lutavam por uma vida melhor os emigrantes portugueses e a sua integração na nação brasileira.É o primeiro grande romance brasileiro.

    10. If O Cortiço, which translated into English is closer to "the tenement" than "the slum", as it appears in this Library of Latin America edition, were set in the United States, it would look something like Gangs of New York. Set in Río de Janeiro's Botafogo neighborhood, the book chronicles the rise and fall of a multiethnic tenement community -- and its eventual transformation into a bourgie suburb. Its story revolves around that community's three prominent white Portuguese men: (1) João Rom [...]

    11. Este é um dos clássicos dos quais eu nunca me arrependeria de ler, por mais que o tenha feito por exigência do vestibular da Fuvest. Uma história fabulosa, apesar de estar acostumada com linguagens mais didáticas - provenientes da minha preferência por leituras contemporâneas do gênero fantasia - esse livro foi, sem dúvidas, uma ótima escolha para embarcar no mundo da literatura nacional. A sociedade popular da época nunca foi tão bem retratada, e nesse ponto, Aluísio foi um gênio [...]

    12. Fiquei fascinada com este livro, com a forma crua, violenta e honesta com que expõe as misérias da raça humana e, em particular, a vida dos habitantes de um cortiço de Botafogo. Por isto e pela escrita simples, que me ia fazendo ler mais e mais sem querer parar, já me estava a agradar muito, mas o final, as últimas três ou quatro linhas conquistaram-me completamente

    13. O livro escrito pelo ilustre maranhense Aluísio Azevedo - aliás, sou maranhense e vivia na sua mesma cidade, São Luís - inaugura o movimento literário naturalista brasileira, que adiciona aos princípios do movimento literário realista uma visão pautada nos cientificismos surgidos àquela época, final do século XIX, o que torna a obra mais justificada, embora hoje se constitua como hilária, haja vista a provável inexistência do determinismo científico, a invalidade do darwinismo soc [...]

    14. De escrita rápida e direta, Aluisio Azevedo se apoia no que há de mais honesto no caráter humano: sua mesquinhez.Pungente na síntese humana, o autor expõe, friamente, amoralmente e sem impeditivos ideológicos, o pensamento tacanho e o convulso ambiente suburbano no Rio do século XIX, onde imigrantes, escravos e mulatos buscavam suas chances, em uma sociedade que transborda a hipocrisia e se pauta nas aparências e ostentação.O estilo da narrativa, que se tornaria o lugar comum de boa pa [...]

    15. Despite starting a little slow (it took me a while to get into the story and get the 'rhythm'), I really enjoyed the book.Besides being a very complete book - there is romance, comedy, drama, blood, sex and a lot more -, one of the most remarkable points is that as the story develops itself, the slum grows, the characters grow, the plots grow in complexity The book, ultimately, gets a lot better each new page.It's worth highlighting the author's ability to write, flawlessly, the many kinds of pe [...]

    16. Cinco estrelas pela habilidade descritiva de Aluísio, é, realmente, como se estivéssemos assistindo a um filme lendo O Cortiço, coisa que consegue levar a crueldade com que o autor se expressa ao limite, a medida que o livro vai fechando, ou melhor, insinuando que aquela história só tem a se repetir. Para quem possui certa sensibilidade, o livro pode ser chocante, feito para denunciar o pior das relações e o pior das situações em que o ser humano pode criar ou se fazer presente, claro, [...]

    17. Como é bom viajar no tempo com estas literaturas de domínio público! Como é repulsivo o final deste livro, voluntariamente é claro. Final aliás que deixa meio no vácuo, uma sensação de que 'cortaram o rabo do cachorro'. Novamente proposital é claro.O autor é claramente abolicionista. Eles consegue injetar ódio ao escravismo mostrando um episódio revoltante. O próprio debater sobre se escravismo é certo ou não já causa repulsa.As bases de nosso país esviçeradas com muita habili [...]

    18. O livro não merece o rótulo que tem de leitura obrigatória, isso estigmatiza qualquer obra. Adoro o Naturalismo, fase literária em que o homem é retratado por seus instintos quase animais. As histórias dos habitantes do cortiço se misturam com sensualidade, promiscuidade, inveja, ingenuidade, interesse, ciúme, fidelidade e traição. Nunca mais me saiu da memória a parte final protagonizada por João Romão, Bertoleza, um punhal e uma mesa cheia de vísceras de peixes.

    19. This novel is considered the main achievement of Brazilian naturalism, and it is certainly one of the most important works of XIX century Latin American literature. With a hard, crude language, Aluísio Azevedo describes in a deeply rich structure the lives of a handful of characters, giving each one of them a complex presonality, and using the circumstances to discuss some of the most polemic topics generally approached by naturalist authors.

    20. Um livro que nos apresenta os primórdios do crescimento urbano desordenado do Brasil imperial, com todos os seus vícios, amores, rancores, preconceitos, embates entre os ex-colonos portugueses e os brasileiros. Tantos tipos, tantas histórias de vida e desgraça que se encontram, um livro tão real que você se sente como parte do universo descrito pelo autor. Aluísio Azevedo soube de forma primorosa recolher pequenos detalhes que podiam nos passar despercebidos e fazer uma obra grandiosa.

    21. I ended up enjoying this one more than I thought I would, for my studies of it I expected to be grossed out and bored but while reading it I felt more pleased to see all the undertones of criticism, the awareness of the Brazilian society of 1890's and their types and tropes. Still not a fan of the Naturalism current, but it was better than I thought at first.

    22. Um dos poucos livros que gostei de ler na juventude por causa da escola, gosta a montagem do cortiço, das relações e das complicadas ações

    23. It is a very important Brazilian book. Actually it's the most famous book on Naturalism in Brazil. It was nice to read something a little bit different from the Romantic novels to School!

    24. “Honestidade sem mérito, porque vinha da indolência do seu temperamento e não do arbítrio do seu caráter.”

    25. O trauma da minha adolescência (mas essa é a minha opinião). Sei que muitos gostam desse livro, mas esse foi o único livro da minha vida que li por obrigação.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *